Rede de Jovens é a segunda OSC a receber apoio

A Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids (RNAJVHA) é a segunda organização da sociedade civil (OSC) a receber apoio financeiro do Fundo PositHiVo. O projeto apresentado pelo coordenador nacional da rede, Henrique Ávila, aborda a importância do fortalecimento da comunicação com a juventude brasileira, além do território da Rede de Jovens, através da elaboração de materiais informativos, ações de comunicação em projetos locais da rede nas cinco regiões do Brasil como forma de reestruturação da RNAJVHA.

O projeto apresentado por eles ainda prevê a melhoraria da comunicação interna e externa da rede, agregar mais parceiros por meio das campanhas de comunicação e ampliar o acesso de adolescentes e jovens à RNAJVHA, utilizando de materiais informativos, elaborados de forma colaborativa. As mídias sociais, um dos meios mais utilizados para dialogar com o jovens, também estão contempladas no projeto. A Rede de Jovens tem o intuito de regionalizar as ações para formar pontos focais nas cinco regiões do Brasil.

A RNAJVHA começou entre os anos de 2001 e 2002 por meio de ONG parceiras, que acreditavam haver um novo ativismo pulsando. Mas apenas em 2006, no I Encontro Nacional de Jovens Vivendo com HIV/Aids (ENJVHA) no Rio de Janeiro, foi concretizada a rede pela necessidade de um novo ativismo em razão da terceira década da epidemia. “Atualmente, a RNAJVHA é um espaço legítimo de ativismo e militância do adolescente e jovem vivendo com HIV/Aids no Brasil”, afirma Ávila.

A Rede de Jovens foi selecionada para receber apoio estratégico em razão de critérios como dados epidemiológicos, histórico de atuação das organizações junto ao público-alvo, preferencialmente ser ações de redes e a necessidade de fortalecimento institucional. A RNAJVHA atua na juventude. Segundo o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), entre 2004 e 2013, o crescimento de novos vasos de HIV/Aids entre os jovens é de 53%. Outro dado que refoçou a escolha pela RNAJHA foi a última pesquisa PCAP – Pesquisa de Comportamento, Atitudes e Práticas. Ela aponta a diminuição do uso de preservativo na faixa etária de 15 a 24 anos, o que coloca a juventude no topo da vulnerabilidade a infecção pelo HIV. (Veja matéria sobre critérios aqui)

“O Fundo PositHiVo tem a missão de unir todos os setores da sociedade para uma resposta a epidemia de HIV/Aids e as hepatites virais. Nós sabemos o quanto as organizações da sociedade civil tem impacto sobre isso”, afirma o coordenador-geral Harley Nascimento. “Acreditamos que o trabalho entre pares, como de jovem para jovem, teremos melhores resultados”, completa.

 

Fundo PositHiVo

O Fundo PositHiVo é o primeiro fundo privado nacional de sustentabilidade e um forte aliado no enfrentamento da Aids e Hepatites Virais no Brasil. Anunciado no Dia Mundial de Luta contra a Aids (1º de dezembro), durante cerimônia oficial do Ministério da Saúde, o Fundo PositHiVo foi idealizado para captar recursos e fortalecer as ONG atuantes em projetos de assistência e prevenção ao HIV/Aids e às Hepatites Virais.

Para garantir a sua autonomia e ampliar o esforço de captação de recursos a longo prazo, a entidade tem uma gestão independente composta por uma rede de apoiadores de diversos segmentos da sociedade, incluindo pessoas físicas, jurídicas, nacionais e estrangeiras. Saiba mais: www.fundoposithivo.org.br

Contato.


Avenida São Luís, 50 sl. 72G – República – São Paulo/SP
+55 11 3129-9055