Plano instala máquinas de camisinhas nos Correios

Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde

 

Informação como forma de prevenção. É com essa ideia que a Postal Saúde, Caixa de Assistência e Saúde dos Empregados dos Correios, vai instalar máquinas de distribuição gratuita de preservativos em São Paulo e no Distrito Federal.
A ação, em parceria com o Ministério da Saúde, tem o objetivo de mostrar aos funcionários que a forma mais eficaz de prevenir doenças sexualmente transmissíveis (DST) é com o uso da camisinha em todas as relações sexuais. No total são dez máquinas, sendo oito no Distrito Federal e duas em São Paulo. O Ministério da Saúde vai fornecer cerca de 20 mil camisinhas para a distribuição.
Sérgio Francisco da Silva, presidente da Postal Saúde, conta que a iniciativa faz parte uma série de ações de prevenção à saúde. “Temos uma grande preocupação com a saúde do nosso beneficiário. Fazemos várias ações para acompanhamento de doenças crônicas, tabagismo, alcoolismo e de doenças sexualmente transmissíveis. E surgiu a oportunidade de fazer a parceria com o Ministério da Saúde, com a distribuição de preservativos nos lugares de maior concentração de funcionários dos Correios”, conta. As máquinas serão inauguradas no dia 13 de agosto em São Paulo e 25 de agosto em Brasília.

Além da distribuição de preservativos, haverá palestras educativas com o tema “Entre beijos e carícias fica difícil interromper”, ministrado pela sexóloga Maria Helena Quintella Brandão Vilela.

DST – As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são consideradas um dos problemas de saúde pública mais comuns em todo o mundo. Em ambos os sexos, tornam o organismo mais vulnerável a outras doenças, inclusive à aids, além de terem relação com a mortalidade materna e infantil. Segundo as estimativas da Organização Mundial de Saúde sobre as infecções de transmissão sexual na população sexualmente ativa, a cada ano, mais de 900 mil pessoas são contaminadas pela sífilis e aproximadamente 700 mil por herpes genital no Brasil.

O Ministério da Saúde estima que atualmente 530 mil pessoas vivam com HIV/Aids no país. Dessas, 135 mil não sabem ou nunca fizeram o teste. O teste rápido é a principal estratégia para o acesso ao diagnóstico. Em um ano, foi registrado aumento de 30% no número de pessoas que iniciaram o tratamento com antirretrovirais. Neste período, o número de novos pacientes passou de 57 mil para 74 mil. Atualmente, cerca de 404 mil pessoas usam estes medicamentos, ofertados gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Serviço:
Inaugurações das máquinas de distribuição gratuita de camisinhas
Dia 13 de agosto – São Paulo
Horário: 15h
Local: Rua Mergenthaler, 598, Vila Leopoldina
Dia 25 de agosto – Brasília
Horário: 15h
Local: Administração Central dos Correios
SBN Quadra 1 Bloco A, Asa Norte

 

Contato.


Avenida São Luís, 50 sl. 72G – República – São Paulo/SP
+55 11 3129-9055