Jovens da região amazônica vivem experiência rara

Projeto-Seminário-Face

O Pará viveu um emocionante e decisivo capítulo em prol de toda a juventude do estado, em especial aqueles que vivem com HIV/Aids. É que a Pastoral da Aids-Regional Norte 2 realizou, em Belém, o seminário “Há De Se Cuidar da Vida” e o “Encontro Estadual de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids”. Os eventos ocorreram em conjunto e são parte do projeto “Juventude É Vida na Amazônia”, que foi um dos vencedores do primeiro edital do Fundo PositHiVo.

Ao longo de quatro dias, entre 25 e 28 de agosto, jovens de dezenas de cidades do Pará puderam receber orientações e apoio, além de trocar experiências a respeito da infecção, testagem, tratamento e relacionamentos. Trata-se de uma oportunidade rara, e que felizmente vai gerar inúmeros outros eventos e espalhar conhecimento sobre o assunto em diversas regiões carentes da região amazônica. Afinal, o seminário e o encontro também serviram para proporcionar a formação de novas e jovens lideranças regionais.

“A proposta é justamente fazer com que estes jovens reflitam sobre como podem desenvolver atividades semelhantes em seus municípios”, explica Eduardo da Amazônia, secretário da Pastoral da Aids-Regional Norte 2.

Ao ser selecionada pelo edital do Fundo PositHiVo, a Pastoral passou a receber recursos financeiros e apoio administrativo para viabilizar o projeto “Juventude É Vida na Amazônia” ao longo de todo o segundo semestre de 2016. “Já estamos articulando atividades em outros municípios e a ideal é que todo este projeto culmine com a publicação de um amplo material didático a ser distribuído aos jovens”, prossegue Eduardo. “Eu destaco não apenas a importância financeira do edital, mas solidária também. Com a parceria do Fundo PositHiVo conseguimos provocar esta mobilização local e dar mais atenção aos jovens.”

O secretário da Pastoral da Aids explica que os jovens que vivem na região amazônica, em especial longe dos grandes centros urbanos, ficam à margem das campanhas educativas sobre prevenção e tratamento do HIV/Aids e suas coinfecções. “A juventude não é uma população muito abordada sobre este tema aqui na região, e dados infelizmente apontam o crescimento dos casos de HIV. A testagem e o tratamento ainda são escassos, precisamos começar a alterar esta realidade”, disse Eduardo da Amazônia.

AS ATIVIDADES
As atividades (seminário e encontro) contaram com 86 participantes, vindos de diversos municípios do Pará. Após eventos de abertura, que contaram com a participação de integrantes da Igreja ligados à Pastoral da Aids, e de membros do poder público paraense, os participantes tiveram a primeira roda de conversa sobre coinfecções. Eles puderam dialogar sobre hepatites virais, sífilis e tuberculose.

No “World Café”, a  proposta foi discutir em grupos questões pedagógicas relacionadas ao HIV/Aids. No Cine Positivo foi exibido o filme “O Pacote” um curta sobre dois jovens que se apaixonam no ambiente escolar, mas que precisam lidar com a sorodiscordância.

O “Corredor do Cuidado” abriu as atividades do sábado (27). Cada participante foi convidado a fechar os olhos e se permitir guiar enquanto passava pelo caminho formado por pessoas que oferecem gestos de afeto e amorosidade.

Durante a tarde, os participantes viveram dois blocos de circuito de oficinas sobre: Saúde e Projeto de Vida; Afetividade e Sexualidade; Juventude, Saúde e Direitos Humanos; Saúde e Espiritualidade do Bem Viver e; Nutrição e Exercícios Físicos.

No domingo (28), os participantes se reuniram em grupos para apontar estratégias de atuação no Estado e nos municípios. Além disso, elaboraram uma carta a fim de solicitar ao poder público mais atenção aos adolescentes e jovens, bem como alertar sobre ameaças a saúde e aos demais direitos das pessoas vivendo com HIV/Aids.

O jovem Gleison Silva, de 24 anos, do município de Redenção, destacou o seminário. “Ver que há jovens nesta luta diária e tirar muitas dúvidas sobre estes assuntos foi muito bom. Esse encontro mostrou que não precisamos deixa de sonhar, de busca nossos objetivos.” Para Islânia Araújo (21 anos), o encontro foi produtivo. “A apresentação dos temas abordados trouxe debates e informações de suma importância, são portas de abertura para que cada um possa se expressar melhor, perdendo sua timidez”, destacou a jovem articuladora da “Rede Jovens + Pará” na cidade de Parauapebas.

Thiago Soeiro (26 anos), do município de Castanhal, que pela primeira vez participa de um encontro desta natureza, fez coro com os colegas. “Além da acolhida especial que todos tiveram, reforçando o sentimento de viver e amar, acredito que todos, quando saíram dali, levaram consigo uma ‘sementinha’ pronta para crescer, se multiplicar e render bons frutos em qualquer lugar em que elas forem semeadas”, acrescentou. “Vi que eu não estava sozinha. As dinâmicas, as rodas de conversa… amei tudo”, ressaltou Roanni Lima (19 anos) de Ananindeua. “O que eu mais achei interessante e gostei mais foi o corredor, naquele momento me senti superbem.”

Projeto-Seminário2-Face

Contato.


Avenida São Luís, 50 sl. 72G – República – São Paulo/SP
+55 11 3129-9055