Gestos – Soropositividade, Comunicação e Gênero

32680616_1763021307099148_1382287919447801856_n

A Gestos – Soropositividade, Comunicação e Gênero é uma Organização da Sociedade Civil, sem fins lucrativos criada em 1993 com a finalidade de dar respostas sociais a epidemia da Aids. A Organização tem como missão institucional fortalecer os direitos humanos, sociais, econômicos, culturais e ambientais para contribuir com a superação do HIV e da Aids e com a construção de sociedades democráticas, equitativas e de paz. Localizada em Recife, Pernambuco, a Gestos tem também atuação regional e tem desenvolvido projetos em parcerias com organizações da Ásia, África, Europa, América Latina e Caribe.

A Gestos é apoiada pelo Fundo PositHiVo para desenvolver o projeto: Vamos combinar a prevenção? As ações do projeto estão centradas em duas áreas, formação para multiplicação e construção de estratégias de comunicação direcionadas a população de Gays e outros HSH, Travestis e Transexuais, para atuarem como multiplicadores/as em ações de prevenção combinada ao HIV em espaços de coletivos de organizações LGBTT, a partir da elaboração da agenda de intervenção com foco na educação entre pares, bem como, com técnicos e gestores das políticas LGBT e os conselhos de saúde e dos direitos da população LGBT.

Foto_01_Capacitacao_Politica_Aids_e_IST

Foto_02_Trabalhos_Grupos_Metodologias_de_Multiplcacoes_Pares

josineide-de-meneses

A coordenadora do projeto Josineide Silva relata, “temos tido uma ótima experiência em relação à troca de informações e saberes. Tem sido muito rico trabalhar com uma diversidade sexual e de gênero de pessoas. Além do quê desenvolver ações de multiplicação de informações sobre a prevenção combinada do HIV entre pares é uma atividade nova e inédita em nosso estado devido aos temas que por sua vez também são atuais e ainda pouco discutido e divulgado junto a população de LGBTT jovens. Além de termos enquanto protagonistas deste projeto pessoas que fazem parte das populações-chave e prioritárias para o enfrentamento do HIV e da Aids atualmente, devido o alto índice de infecção pelao HIV e outras ISTs”.

Josineide enfatiza ainda que nas capacitações realizadas tem conseguido transformar estes momentos em espaços de discussões sobre a prevenção combinada do HIV, desenvolver coletivamente metodologias de como os/as participantes irão fazer as multiplicações entre seus pares nos coletivos e grupos LGBTT, e fomento de discussões sobre a importância de sensibilizarmos os/as jovens para se prevenirem e assim contribuir na diminuição dos índices de HIV e outras ISTs na poppulação de jovens gays e outros HSH, travestis e transexuais.

31964034_1754306927970586_6832414462440374272_o

As ações do projeto têm tido avanços significativos, tais quais:

1. Desconstrução de alguns “mitos” em relação ao uso da camisinha, como por exemplo, o uso de duas camisinhas na relação sexual para ter maior proteção. Conhecimento pelos/as participantes da camisinha feminina. Assim como sua utilização correta. Alguns membros do grupo ainda não tinham tido contato com este insumo.
2.Ter contribuído com o acesso as informações sobre assistência e tratamento ás pessoas com HIV/Aids. Assim como experiências de viver com HIV, os efeitos colaterais dos antirretrovirais e como funcionam os esquemas do coquetel anti HIV para os membros do grupo.
3. Ter no grupo pessoas pertencentes as populações que estão em maior vulnerabilidade para o HIV, Sífilis e as Hepatites Virais. Ter agregado toda esta diversidade sexual e de gênero é um ganho imensurável para o projeto.

Contato